A tendencia é ser feliz!

sábado, 13 de agosto de 2011

Historia de um pai

É...dia dos Pais chegando... domingão tá ai, com certeza vai ter aquele almoço gostoso, família reunida, filhos, e pelo segundo ano eu não vou ter meu pai aqui prá comemorar...lógico que eu consigo lidar com essa falta, mas que as lembranças veem na cabeça, isso não tem como apagar né?!
Tenho muitas lembranças do meu pai, muitas mesmo, essa semana mesmo eu estava conversando com meus meninos sobre as coisas que eu aprontei quando eu era criança, das vezes que meu pai corria atrás de mim prá me pegar, porque eu aprontava poucas e boas..rsrsrs, gente do céu como eu era terrível!!! Meu pai sempre foi um general, meio marrudo,  emburrado, me lembro que quando ele sorria a gente até comentava, eu e as minhas irmãs, porque eram raros esses momentos, acho que foi o tipo de criação dele, sei lá, apesar dele ter tido muitos problemas com minha mãe, ele não era um pessoa ruim prá gente. Na verdade eu comecei a ter pai depois dos meus 20 anos de idade, quando eu sai de casa prá morar com meu marido, e depois que eu fiquei grávida, foi ai que minha relação com meu pai melhorou, acho que caiu a ficha dele também, estava envelhecendo, a família estava crescendo, ele ia ser avô. Prá falar a verdade eu nunca tinha pensando qual sentimento ele teve depois que se tornou avô, acho que ele se sentiu o máximo, ficou orgulhoso, ainda mais porque falavam que meu filho era a cara dele, ai ele se enchia todo..rsrss
Sei que depois que eu mudei da casa dos meus pais minha vida mudou muito, percebi que eu podia contar com meu pai, ele sempre estava pronto a me ajudar, lógico que tudo era novo prá mim também, eu não estava acostumada com tanta prontidão da parte dele, mas confesso que estava gostando da mudança.
Passaram os anos e começamos a nos entender muito mais, algumas vezes tínhamos nossas briguinhas, discórdias, mas nada grave, coisa de família mesmo. Lembro que eu e minhas irmãs sempre combinávamos de comprar os presentes dele no aniversário e dia dos pais, ele adorava ganhar presentes. Minha mãe ficava morrendo de ciumes, ela achava que a gente adulava mais o meu pai do que ela, (ciumes de mãe), mas a gente sempre adulou muito ela também, ela não tem oque reclamar..rss
A nossa vida sempre foi muito difícil quando eramos crianças, meu pai nunca foi tão presente quanto deveria, minha mãe sofria com ele, infelizmente eu criei na minha cabeça uma raiva e um rancor dele, que só foi passar depois que eu tive meu filho.
Acho que eu nunca comentei isso com minha mãe, ou minhas irmãs, mas eu comecei a considerar meu pai depois de adulta sabe, eu nunca pensei que conseguiria valorizar ele de novo, graças a Deus ele sempre foi uma pessoa muito trabalhadora, disso nunca podíamos reclamar, o problema dele era o gênio forte demais, sempre queria bater de frente com todo mundo. Mas sei lá, acho que a gente de alguma forma fez com que ele mudasse o jeito dele de se comportar (um pouco), não era de muitos amigos, (isso era oque a gente achava, logo vocês vão saber o por que?), mas ele mudou também por que Deus tinha um plano na vida dele, ele se converteu, se tornou evangélico, mudou muito com a religião, acho que se Deus não tivesse tido misericórdia da vida dele, ele teria perdido a vida dele e a família dele a muito tempo. Engraçado que quando eu sabia que meu pai viria na minha casa, eu logo preparava a comida que ele mais gostava, ia na feira comprar as frutas que ele gostava, fazia sobremesa, era tão automático, pior que minhas irmãs faziam a mesma coisa..hehehe era muito engraçado.
Sei lá eu achava que tinha que agradar ele de alguma forma, acabei me afeiçoando muito a ele, simplesmente apaguei da minha mente tudo de ruim que ele tenha causado na minha infância.
Minha mãe tinha um restaurante aqui em São Paulo e quando ele se aposentou (era policial), ele ajudou ela por um muito tempo, depois ela fechou o restaurante e eles foram morar no interior de São Paulo, era legal a gente ir visita los, as crianças adoravam o avô, meu pai adorava pescar e com isso fez com que os meninos gostassem também, acho que ele conseguiu ensinar coisas legais para os netos.
Dia 05/08 era para o meu pai fazer aniversário, 57 anos se não me engano..., com certeza ia ter bolo, presentes, comemoração, mas não teve nada disso, porque em dezembro deste ano vai fazer 2 anos que meu pai se foi, ta lá no céu...triste né?! Meu pai sofreu um acidente quando estava finalizando um serviço, era o ultimo dia de serviço dele, ele estava cantando e feliz, disse que realmente iria se aposentar de vez, que estava cansado, queria aproveitar a família...os netos, ele tinha acabado de ganhar mais um netinho, fazia 15 dias, estava muito feliz mesmo.
Mas ele não conseguiu seguir adiante, sofreu um acidente que levou a vida dele, super jovem ainda, com tantas coisas pela frente, tantas coisas prá vivenciar... mas ele se foi.
Tenho muitas lembranças dele, mas as boas são as que pesam mais na minha consciência, sinto saudade, sinto falta, prá falar a verdade ainda dói quando eu paro prá pensar, nem dá prá acreditar mesmo passado tanto tempo, mas é uma realidade, ele não está mais aqui. No enterro dele tinha tanta gente, tantas pessoas que gostavam dele que ficamos impressionados, a gente achava que ele não tinha amigos, mas ele tinha sim, muita gente gostava dele, foi legal saber disso.
Acho que a dor, a falta, a saudade tudo ameniza com o tempo, mas me sinto feliz por ter conseguido guardar coisas boas, sinto falta do pai que eu conheci nesses últimos dez anos da minha vida...meu pai  não era um dos melhores, mas aos poucos ele tentou se tornar o melhor.

Seu não, era sempre acompanhado de um sim, era como uma criança sempre querendo chamar atenção, deixou uma marca em cada um de nós, uma ferida aberta que vai demorar a cicatrizar e como toda ferida deixa sua marca em nossos corações, a saudade é imensa, não tem como mensurar!
 ( Frase da minha irmã Patricia).


                                                                    Dorme com Deus pai.*






(Eu quis escrever algo sobre o meu pai antes do dia dos pais, agora para o dia dos pais eu escrevo outro post, contando como foi o Dia dia Pais aqui em casa.) bjosss








2 comentários:

  1. Oi amiga,

    Gostei mto de saber um pouco mais da sua história... imagino a saudade q deve ter do seu pai! Mais isso é q comforta né? Lembrar dos momentos juntos, tudo q foi vivido.
    E sua irmã é minha xarar né? rs

    Um lindo finzinho de Sábado e Maravilhoso Domingo de pais pra vcs!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  2. Amiga!
    Qque emoção, tô com nó na garganta!
    E que bom que tiveram tempo de mudar, e se tornar muito especial um para o outro!
    Tenho certeza, que ele olha por vocês do céu!
    Espero que o dia dos pais em família tenha sido ótimo, amiga!
    Um milhão de beijos
    Angi

    ResponderExcluir

Olá deixe seu comentário ♥